governo_nomeia_24_militares_para_atuacao_em_escolas_civico-militares_da_rede_estadual_

MILITARES SÃO NOMEADOS PARA ATUAR EM ESCOLAS ESTADUAIS NO MODELO CÍVICO-MILITARES

O Governo do Estado de Santa Catarina assinou, na quinta-feira, 6, os termos de posse de 24 profissionais militares que atuarão em três Escolas Cívico-Militares da rede estadual de Santa Catarina, nos municípios de Blumenau, Chapecó, e São Miguel do Oeste.

Os militares nomeados nesta quinta-feira incluem quatro oficiais, que deverão prestar apoio na gestão escolar para que os profissionais da Educação dediquem-se às atividades didáticas e pedagógicas. Os demais atuarão como monitores para orientar alunos sobre disciplina, desenvolver ações de educação cívica, auxiliar na conservação da estrutura das escolas e oferecer apoio socioemocional em situações de bullying.

“Esse é um programa do MEC, mas que nós vamos nos tornar referência de aplicação. A comunidade tem aceitado muito bem. Tanto a Polícia Militar quanto o Corpo de Bombeiros são altamente bem avaliados e tê-los no apoio é um acréscimo à educação de Santa Catarina”, destaca o secretário de Estado de Educação, Luiz Fernando Vampiro.

Os profissionais empossados fazem parte do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública (CTISP), sendo 14 da Polícia Militar e 10 do Corpo de Bombeiros Militar.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dionei Tonet, o modelo cívico-militar tem grandes contribuições a dar para o Estado. “A Polícia Militar é parceira desse processo. Colocamos nossos profissionais à disposição, com o intuito de que tenhamos uma sociedade mais justa e fraterna e que possamos construir uma segurança social”, declarou Tonet.

Santa Catarina tem sete escolas no modelo cívico-militar

Além dos três municípios com escolas selecionadas nesta etapa, há mais quatro que aderiram ao modelo. Biguaçu e Palhoça foram as primeiras do Estado a iniciar as atividades, como parte do modelo em 2020. Já Criciúma e Tubarão estão em fase de implementação, após a adesão ao programa pela comunidade escolar.

O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim) iniciou a partir de uma iniciativa do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Defesa. Trata-se de um projeto que tem como objetivo alcançar a gestão de excelência nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa, contribuindo com a formação dos estudantes em todas as dimensões, como intelectual, física, afetiva, social, ética, moral e simbólica.